Desabafos

Solidão

Ansiedade é muita solidão.

Solidão do que se sente, solidão de incompreensão.

Solidão de sentimentos, solidão de nós mesmos.

Solidão de afectos, solidão de palavras e conforto.

Ansiedade é muita solidão

Anúncios
Desabafos

Há um mundo lá fora

Há um mundo lá fora,

Que vejo a passar da minha janela.

Cá dentro de casa tudo parou ou parece estar em câmara lenta.

Há um mundo lá fora à minha espera mas não consigo abrir a porta…

Lá fora tudo parece melhor, o sol brilha, as pessoas passeiam.

Cá dentro tudo é cinzento e frio.

E eu aqui fechada desejando estar lá fora…mas porque não consigo eu abrir a porta…?

Por cá

Pego do inferno

Concerteza já todos ouviram falar do Pego do Inferno, algarve.

Cascata linda, num ambiente natural ainda pouco explorado, felizmente.

Não tem um acesso propriamente fácil, o que obriga a uma bela e atribulada caminhada mas mesmo assim tem imensos visitantes, que durante o verão utilizam o mesmo para se refrescarem.

O lindíssimo Pego do Inferno situa-se na freguesia de Santo Estêvão, a cerca de 7km de Tavira, e constitui uma das mais bonitas paisagens Algarvias, embora que distinta da imagem turística do Algarve da costa dourada.
O Pego do Inferno é uma das quedas de água da ribeira da Asseca, um dos mais importantes cursos de água da região de Tavira.
Recentemente esta lindíssima envolvente foi submetida a uma eficaz requalificação do espaço, delineando um agradável percurso, que enriqueceu ainda mais toda a paisagem. De facto, o ponto alto deste percurso é o bonito “Miradouro do Pego“, onde se pode admirar a grande beleza da queda de água que deleita quem a visiona, e oferece mergulhos refrescantes nos meses de verão.
A queda de água forma uma lagoa redonda, de um verde mediterrânico, rodeada de uma refrescante área arborizada.
O acesso ao Pego do Inferno, após o estacionamento, faz-se durante cerca de 100 metros até se aceder a uma escadaria de madeira, começando aí o percurso propriamente dito, levando a descida até ao Pego cerca de 300 a 400 metros.

A Lenda do Pego do Inferno

Diz-se que há muitos anos, uma carroça se despenhou no pego, caindo os ocupantes na lagoa. Os cadáveres dos ocupantes da carroça e os dos animais que a puxavam nunca foram localizados e os mergulhadores não conseguiram encontrar o fundo da lagoa, chamando então ao local “Pego do Inferno.

Desabafos

Ansiedade/depressão e a maternidade

Ela está ali, chama por mim

Eu estou lá mas não de todo

Quem me dera estar sempre ali,

Focada.

Mas não estou.

Por mais que dê de mim parece que nunca é o suficiente.

E dou, ai! dou tanto mas a cabeça não me deixa dar tudo.

Sou mãe, sempre quis ser e sou muito feliz com a minha princesa. É o meu mundo. Apesar de ter sido sempre um pouco difícil (e é para todas as mães) a privação do sono deu cabo de mim, a ansiedade apoderou-se ainda mais de mim, as noites sem dormir durante anos derubaram-me. Mas eu nunca desisti. Por ela, por nós. Sim, é difícil: privação de sono e ansiedade ao mesmo tempo deita qualquer pessoa ao chão, mas, a minha filha de certa forma me conforta, mete-me os pés no chão, faz-me desacelarar, por mais pressão que tenha em mim, o amor vence, sempre.

Tentando ser zen

Colar Dõterra

Já vos tinha falado dos óleos essenciais Dõterra usados aqui em casa e muito eficazes.

Uso com frequência o colar, que tem no interior um pequeno tecido absorvente (são facultadas imensas cores) para pôr uma gota de um óleo à escolha ou até mais do que um.

Deixa um aroma maravilhoso e ajuda no dia a dia, consoante a necessidade.

Uso frequentemente lavanda ou peppermint ou até mesmo os 3 básicos (limão, lavanda, peppermint).

Dou por mim a “snifar” o colar diversas vezes ao dia, sobretudo quando uso o de lavanda, para me acalmar nos episódios de ansiedade e stress.